Arri Coser

  • Grupo MDR
  • NB Steak
  • Maremonti

Depois de ter levado o tradicional churrasco gaúcho para fora do Brasil, Arri Coser volta a consagrar o setor de restaurantes. O empresário está desenvolvendo duas redes de restaurantes tão autênticas quanto sua paixão pela gastronomia. Primeiro, ele lançou, em 2013, o NB Steak, restaurante que reinventa o sistema de rodízio no país. Hoje, já são seis unidades da churrascaria, metade delas em São Paulo. Depois, foi a vez investir em pizza e pratos italianos, com o Maremonti Trattoria & Pizza, que já conta com 10 unidades, três delas na cidade.

Quando deixou a Serra Gaúcha trinta anos atrás, Arri levava consigo apenas alguns tostões no bolso e um sonho: queria ser dono de um grande restaurante. A ambição se revelou muito pequena diante do império gastronômico que ergueria. Por ter sido garçom ainda jovem, aos 14 anos, Coser sempre apostou alto na formação de sua equipe. Sua visão de negócios, na prática, vem dando muito certo. Arri, aliás, nunca se envolveu em nada que tivesse fracassado. O segredo: “Conhecer e gostar de gente. O resto você compra”, recomenda.

Como patrão, ele se define: “Confiança mútua, com disciplina e uma distância saudável”. O que não tolera num funcionário? “Malandragem. O grande malandro é o que faz certo”.
Hoje, Arri retorna ao mercado de restaurantes com o novo jeito de servir churrasco, e ainda investe em rede de trattoria e pizza. Ele, como sempre, concentra-se no principal: boa comida e serviço. Enquanto a maioria dos restaurantes acaba perdendo o foco, as marcas do empresário surgem com uma força que reside justamente em ingredientes de primeira, servidos com excelência.


Melhor de dois mundos
Conhecida pelos gaúchos, há mais de 25 anos, como o rodízio mais premiado de Porto Alegre, o NB Steak renovou-se com a chegada do empresário. O novo posicionamento aliou a excelência do churrasco gaúcho pelo qual a casa é reconhecida, a um ambiente diferenciado com opções gastronômicas de uma casa de carnes com padrão internacional. 

A churrascaria acompanha a evolução da história do churrasco no Brasil. Pioneira, foi uma das primeiras churrascarias a sair das beiras das estradas e ganhar espaço dentro da cidade. Forjada no compromisso com a tradição e a inovação, NB Steak aperfeiçoa o serviço de rodízio de carnes com o novo Menu Degustação. Nesse sistema, o cliente experimenta, em uma só refeição, diversos cortes de carne e pratos que são uma amostra do melhor que a casa tem a oferecer.

Ao conceber o modelo do NB Steak, Arri diz ter juntado o melhor de dois mundos: o melhor do rodízio e o da carne à la carte. O valor do “menu-degustação” é fixo e o cliente come à vontade. As carnes (cortes premium de gado de raças britânicas alimentado com bagaço de cana e cevada) e dois tipos de peixes vêm à mesa em travessas de porcelana, com exceção das clássicas picanha e fraldinha, que são servidas no espeto. No lugar do buffet, saladas finas. Entre as sobremesas, releituras de doces brasileiros.
Arri começou em Porto Alegre, repaginando a cara e o conceito da Na Brasa -  agora NB Steak -, fundada no início dos anos 90 pela própria família, o também  empresário Lemir Magnani, cunhado, e Mairi Coser Magnani, irmã. A nova marca estreou em São Paulo em 2013, no bairro Campo Belo. Não bastando muito para ganhar mais duas unidades, uma na Av. Faria Lima (Pinheiros) e outros na Av. JK (Itaim).
Lá e cá, um sucesso instantâneo – ao qual foi agregada a sobrinha de Arri, Paola Coser Magnani, de quem ele se fez, orgulhosamente, de coach, treinando-a para a expansão da rede. Arri não faz nada sem planejamento, sem horizonte. “É um modelinho que pega bem nos bairros que não têm uma churrascaria desse estilo. A meta é duas casas por ano, nos próximos sete anos”. 
Para o modelo que Arri idealizou, era necessária a retaguarda gourmet de um chef consagrado: o escolhido foi Pascal Valero (ex-Le Coq Hardy e Kaa). O encontro com Valero foi um daqueles lances do destino. Incorporado à equipe, o chef idealizou as saladas – que substituem o bufê – e ainda assina releituras de doces brasileiros para as sobremesas. Desde que abriu, o NB está lotado – almoço e jantar. 
O mundo da Pizza
Arri Coser conseguiu ainda diversificar seu cardápio. No final de 2013, o empresário assumiu também a tradicional pizzaria paulista Maremonti. Audacioso, ele quer criar uma rede brasileira de trattoria e pizza, com alcance nacional. 

O primeiro Maremonti foi aberto, 16 anos atrás, na Riviera de São Lourenço, litoral norte paulista. Em 2011, chegou ao bairro dos Jardins, em São Paulo, e, posteriormente, abriu uma unidade em Campinas. De lá para cá, Arri Coser já inaugurou mais sete casas no Estados de São Paulo e mantém o olhar atento a outras oportunidades de expansão. 

Eleito melhor pizzaria de São Paulo pelo prêmio Veja SP Comer & Beber, o Maremonti entra numa nova fase. Com ênfase no menu de massas e pratos típicos de trattoria, o empresário lança receitas  tradicionais de massas e outras sugestões italianas. 

No cardápio, pratos regionais italianos com receitas baseadas em ingredientes encontrados no mar e na montanha - razão do nome da casa. As massas frescas tem produção artesanal e diária, entre as opções estão o Ravioli, recheado com Costela ao molho de Cogumelos; o Gnocchi Mandioquinha, com ragú do chef; e o Pappardelle Napoletano, com molho típico de Nápoles à base de tomates, carne e ervas cozido, por 8h.

A receita tradicional de massa de pizza típica napolitana continua sendo servida. As redondas são certificadas pela APN (Associação dos Pizzaiolos Napoletanos). A infalível receita napolitana tem versão individual, com massa leve e borda macia.

No menu, há também pizzas tradicionais de massa média e crocante com ingredientes selecionados, como a célebre Zucchine, com brie e abobrinha, ou a Riviera, com linguiça calabresa artesanal.

Em 2015, o empresário Arri Coser triplicou o número de unidades da rede. No final de 2013, quando adquiriu a marca, Coser lidava com uma operação de apenas 3 lojas, hoje ele já conta com 10 endereços.

O empresário diz apostar no crescimento das refeições feitas pela população fora de casa, apesar de não haver pesquisas específicas sobre o assunto. "Acredito muito no Brasil dos próximos 30 anos. Quem começar primeiro, estará mais bem posicionado nesse setor", diz.

 

Fala sobre:

“Construção de marca“ 

 

Quando?

Dia 17 de Agosto, das 17h45 às 18h45.

Onde?

No Grande Auditório do IESB.